MENU

Dirio de Petrpolis: Dia do Professor - Professores recebem capacitao para ensinar educao financeira

Neste 15 de outubro é celebrado o Dia do Professor, data em que se homenageia os profissionais da educação em todo o país. Sabemos que, apesar de ser uma das profissões mais admiradas e importantes, os professores ainda enfrentam muitos desafios e obstáculos no exercício da profissão, isso por conta da desvalorização desse profissional ao longo dos anos.

A educação financeira está em ascensão no Brasil, mas ainda se trata de um tema recente, por conta disso, os docentes não tiveram a oportunidade de ter esses ensinamentos ao longo de suas vidas, o que resultou em uma sociedade inadimplente e sem sustentabilidade financeira.

Sendo estabelecida como habilidade obrigatória e de forma transversal entre os componentes curriculares, de acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a inclusão do tema em salas de aula passa a ser ainda mais discutida.

Muitas escolas em todo o país já se atentam para a importância de inserir a educação financeira em sua grade, porém para que o tema seja trabalhado de forma estruturada, atendendo os requisitos da BNCC, a capacitação dos professores é essencial. O professor educado financeiramente pode repassar aos seus alunos o que já aplica em sua vida na prática, afirma a Diretora Pedagógica da DSOP Educação Financeira, Ana Rosa Vilches.

Professores educados financeiramente

Com o objetivo de preparar os profissionais da educação para esse desafio, o Programa Docentes da Educação Financeira, realizado pela DSOP em parceria com a Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), mostra os caminhos para lecionar o tema nas instituições de ensino.

Dividido em três módulos, o Programa tem duração de 18 meses, contendo cerca de 750h de conteúdo, entre aulas online, oficinas, livros e webinars.

Os benefícios do ensino do tema na instituição de ensino são muitos: atender a normatização da BNCC com certificado para os docentes, proporciona a redução da inadimplência dos pais e responsáveis, aumenta a integração entre escola, família e aluno, ajuda a melhorar a qualidade de vida dos colaboradores, entre outros.

Além disso, toda a escola que adota o Programa DSOP de Educação Financeira recebe o treinamento direcionado aos professores. Ao longo de seus 11 anos de existência, a DSOP já formou cerca de 30 mil professores em todo o país.

O ensino da educação financeira ultrapassa os muros escolares, pois proporciona a mudança de comportamento nos professores, que repassam esse ensinamento aos alunos e que, consequentemente, levam o tema para dentro de casa, fazendo com que as famílias também passem a ter hábitos mais saudáveis financeiramente, conta Ana Rosa.

Tema em ascensão

Por conta dos resultados positivos sentidos nos lares, cresce nos últimos anos o número de escolas em todo o país que adotam o Programa DSOP Educação Financeira nas Escolas. Atualmente já são centenas de milhares de crianças e jovens de todo o Brasil estão sendo educadas financeiramente pelo Programa DSOP Educação Financeira nas Escolas. Os materiais já são utilizados em cerca de 700 escolas de mais de 140 cidades, espalhadas por 22 estados brasileiros.

Famílias notam resultados

Para provar a eficácia do tema, foi realizada a 1 Pesquisa de Educação Financeira nas Escolas, em 2017, uma parceria entre o Instituto de Economia da UNICAMP, por seu Núcleo de Economia Industrial e da Tecnologia (NEIT), o Instituto Axxus e a Abefin.

Os resultados indicaram que 100% das crianças e jovens que recebem educação financeira na escola, participam das discussões relacionadas às finanças da família em casa.

Ela também aponta que a grande maioria (71%) dos alunos que têm aulas sobre o tema nas escolas ajudam os pais a fazerem compras conscientes. A pesquisa foi realizada com 750 pais/responsáveis de cinco capitais brasileiras, Recife, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia e Vitória.

Fonte: Diário de Petrópolis

Solicite mais informações através deste formulário.

Compartilhe